Inseminação Intra-Uterina

A Inseminação Intra-Uterina (IIU) é a mais simples das técnicas de Procriação Medicamente Assistida. Consiste em colocar os espermatozóides directamente no interior do útero, através de um pequeno catéter.
Está indicada sobretudo quando os casais apresentam infertilidade de causa masculina ligeira ou incompatibilidade entre o muco-cervical e o esperma.
No ciclo de IIU realiza-se uma indução controlada da ovulação, através de medicação oral ou injetável, e prepara-se o esperma, através de uma colheita e técnica em laboratório, que permite selecionar os melhores espermatozóides. Estes são colocados no interior do útero ficando mais próximos do local da fecundação.

Etapas da técnica:

Consulta

Avaliação da condição do paciente, diagnóstico e estabelecimento do curso de tratamento.

Estimulação

Administração de fármacos para estimulação dos ovários e controle ecográfico 2/3 vezes, para aferição do número e dimensão dos folículos.
Quando os folículos alcançam o tamanho desejado, procede-se ao agendamento do procedimento, sendo requerida a administração de uma injeção de hCG, para indução da maturação do ovócito, cerca de 36 horas antes.

Recolha de Esperma

É feita a recolha de esperma.
Também pode ser utilizado esperma de dador nos casos indicados.

Seleção de Espermatozoides

Os espermeratozóides são preparados e selecionados de acordo com a sua mobilidade e morfologia

Teste de gravidez

É realizada análise ao sangue (βhCG) para confirmação da gravidez.

Gravidez

Eficácia da técnica realizada.