Criopreservação

As mulheres podem preservar a sua fertilidade através de uma técnica que garante boas taxas de sobrevivência dos ovócitos para utilização futura – a vitrificação. Através deste método, os ovócitos colhidos são arrefecidos rapidamente até uma temperatura de -196ºC, o que impede a formação de cristais de gelo, responsáveis pela dani cação da célula após descongelação. Para tal, é necessário que sejam submetidas a uma estimulação ovárica e punção folicular. Esta pode ser uma opção de preservação da fertilidade em doentes oncológicas que vão ser submetidas a tratamentos de quimioterapia. A vitrificação de ovócitos pode ser ainda utilizada em mulheres que, submetidas a estimulação, consigam um número elevado de ovócitos de boa qualidade, utilizando parte para técnica de FIV ou ICSI e criopreservando os restantes. Também podem recorrer a esta técnica mulheres saudáveis que, por qualquer motivo, pretendam adiar a maternidade.

 

Etapas da técnica:

Consulta

Avaliação da condição do paciente, diagnóstico e estabelecimento do curso de tratamento.

Estimulação

Administração de fármacos para estimulação dos ovários e controle ecográfico 2/3 vezes, para aferição do número e dimensão dos folículos.
Quando os folículos alcançam o tamanho desejado, procede-se ao agendamento do procedimento, sendo requerida a administração de uma injeção de hCG, para indução da maturação do ovócito, cerca de 36 horas antes.

Punção Folicular

O procedimento, de duração máxima aproximada de 15 minutos, consiste na recolha dos ovócitos maturados, sendo o mesmo realizado em bloco operatório, sob sedação, por forma a minimizar o desconforto para o paciente.

Seleção de Ovócitos

Após a recolha dos ovócitos, estes são selecionados de acordo com o seu potencial para gerar um embrião.

Vitrificação de Ovócitos

Vitrificação / Criopreservação de Ovócitos durante um período de 5 anos.